top of page

Órgãos de comunicação social guineenses obrigados a pagar taxas avultadas para continuarem a operar

"O Governo decretou a morte da imprensa guineensee, da imprensa e dos jornalistas de forma geral". Foi desta forma que reagiu o Bastonário da Ordem dos Jornalistas, António Nhaga, ao despacho que determina o pagamento do equivalente a 15 mil euros para emissão de uma licença para uma rádio privada, com cobertura nacional.


Com este despacho, as rádios comunitárias terão de pagar mais de 4.500 euros e para as emissoras televisivas, o valor fixado é de mais de 760 mil euros. Na altura da renovação de uma licença de rádio, o requerente deverá pagar mais de três mil euros, enquanto que, para a renovação das licenças para a televisão, o valor passa a ser o equivalente a cerca de de 190 mil euros.


"Há aqui má-fé, uma decisão deliberada, tomada à sombra do gabinete, sem fazer uma análise concreta sobre aquilo que se ia decidir. A imprensa é o elemento fundamental do exercício democrático", acrescenta o responsável, em entrevista à DW África.




Comentários


bottom of page